terça-feira, 14 de abril de 2009

Abusando do direito à Piada Interna

Um Cachorro Bravo escreve:

Kaká, Dani Braz e Gabriel hão de concordar comigo. Nosso estágio tá uma barra! E a professora que nos supervisiona não parece estar nos ajudando a contento.
Os desafios que temos são interessantes.
Temos um PacMan que comeu cinco pintinhos vivos (é, aqueles pintinhos que são amarelinhos e que ficam debaixo da mamãe galinha mesmo), uma mocinha sorridente que não consegue comer fora de casa, um pequeno pervertido sexual, uma pequena agressora tricotilomaníaca e uma pequena Hulk que me chama de gatinho.
Apesar de tudo isso e de todo o esforço demandando, fazendo malabarismos com os horários de atendimento e com o material disponível, toda segunda feira temos sido ameaçados com a promessa de revermos nossa supervisora novamente no próximo semestre, caso a gente não consiga completar as horas determinadas, nos moldes que ela nos impõe.
E o que é bastante contraditório é acabar percebendo que um PHD em análise do comportamento nem sempre quer dizer conhecimento apropriado de controle do comportamento. Na verdade, ironicamente, pelo menos no meu caso, a psicanálista do semestre tem dado aulas à behaviorista no que se refere ao manejo de reforços positivos e a evitação de punição. Um verdadeiro Walden II freudiano.

2 comentários:

Davi disse...

Que diabos é tricotilomaníaca!

Kaká, Dani Braz, Thiago e Gabriel, vocês estão a prestar um serviço de grande valia para estas pessoas. Certamente, a vivência delas acompanha pelos auxílios prestados por vocês estar a amenizar o sofrimento de cada uma.
Bom trabalho neste árduo e edificante momento da vida de vocês!!!!

Lobinho disse...

É camarata! Dizem por aí q a mulher dos pontos fáceis, é uma freudian ortodoxa. Por que as representantes dessa linha não gostam de usar?